A Ucesp receberá da EMBRAPA, 25 “Plantas Matrizes” da batata doce BRS Amélia. (outubro 31, 2018)

A Embrapa Clima Temperado, com sede em Pelotas, RS, através do Prof. Ms. Luis Suita, Informou que estará enviando 25 plantas matrizes da cultivar de batata-doce BRS Amélia no final do mês de novembro. Também será enviado um termo de transferência desse material para assinatura, conforme o protocolo da Embrapa.
A transferência deste material vem atender ao Programa de Agricultura Familiar e de Subsistência, um Projeto de Pesquisa e Extensão que a Ucesp está desenvolvendo junto aos agricultores familiares da região.
A Ucesp fará a multiplicação de mudas a partir das Plantas Matrizes, que serão doadas gratuitamente para os agricultores cadastrados no projeto.
Segundo o Prof. Valmir Leonardo, coordenador do projeto, a escolha da batata-doce BRS Amélia, está no potencial de açúcar da batata, que pode ser destinada pelo produtor, tanto ao consumo como à aplicações industriais.

A cultivar de batata-doce BRS Amélia foi selecionada a partir de plantas provenientes da região de São Lourenço do Sul (RS).
Os ensaios de pesquisa na Embrapa Clima Temperado iniciaram a partir de 1992. Na primeira fase do processo de seleção foi realizada a limpeza clonal utilizando- se plantas com as características típicas material introduzido. Foi avaliada anualmente em competições de campo, tanto nas áreas experimentais da Embrapa Clima Temperado como em unidades de produção de agricultores da região. No período de avaliação este acesso genético recebeu a denominação de ILS-04 (Introdução Local Sul, número 04).

Durante o período compreendido entre 1997 e 2007 foram obtidas plantas que apresentaram formato de raízes mais homogêneas e melhor produtividade. As batatas apresentam formato elíptico longo, são de cor rosa claro com pigmentações também rosadas, a polpa é alaranjada.

A colheita inicia entre 120 a 140 dias após plantio.

A produtividade média é de 32 toneladas por hectare. Quanto à composição química e características nutricionais, constitui-se em fonte de energia devido ao alto teor de amido (27,09 %) e de glicose (30,10 %). Fornece também proteínas (0,130 mg/100g) e antocianinas (0,70 mg/100g)

A cultivar BRS Amélia salienta-se pela grande aceitação do consumidor devido ao sabor e à cor da polpa (alaranjado intenso). Quando cozida ou assada, a textura é úmida e melada, macia e extremamente doce. A casca se solta com facilidade da polpa. Constitui-se em importante fonte de carotenoides (pró-vitaminaA) componente nutricional essencial para a população, principalmente infantil, muitas vezes deficitária desta vitamina.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × dois =